Topo

Histórico

Categorias

Controle dos pensamentos pode ajudar quem tem depressão, entenda melhor

Fernando Gomes

29/11/2019 04h00

Crédito: iStock

A doença que já é considerada o mal do século e atinge cerca de 30% da população pelo menos uma vez na vida

E os números não param por aí. O grande perigo está na evidência de que o aumento desses dados podem ser ainda maiores, já que a grande maioria das pessoas caem em depressão e nem percebem que estão com a doença. Levam a vida preta e branca por anos. Mas, a ciência começa a jogar luz a uma forma gerenciar o problema, usando o controle de pensamentos. E eu garanto: pode ser mais fácil do que você imagina.

Segundo um estudo divulgado na revista científica Nature Communications comandado por cientistas ingleses, uma substância no cérebro foi identificada e pode ser usada para suprimir os pensamentos indesejados. De acordo com os pesquisadores, pessoas que apresentam doenças como ansiedade, estresse pós-traumático, depressão e esquizofrenia apresentam mais dificuldade para afastar esses pensamentos devido a um desequilíbrio na quantidade dessa substância presente no cérebro. Por isso, ao desenvolver uma forma de regular saudavelmente esse mecanismo pode ajudar a controlar e tratar esses distúrbios e a habilidade de controlar nossos pensamentos além de ser fundamental para o bem-estar.

Temos a capacidade de escolher o queremos pensar da mesma maneira que fazemos uma opção de um prato no restaurante. Do mesmo modo, há dias em que é possível manter a dieta e comer salada, mas no outro, a vontade de uma pizza com direito a sobremesa vale mais a pena. Dessa maneira, somos capazes de controlar nosso cérebro para que não haja um descontrole emocional.

Quando perdemos essa capacidade, surgem os sintomas mais debilitantes das doenças psiquiátricas: memórias e imagens indesejadas, pensamentos obsessivos e preocupações persistentes. Todos esses são os sintomas principais de doenças mentais. Isso pode explicar o surgimento da temida depressão já que quando não comandamos nossos pensamentos, os neurotransmissores que controlam o humor podem sofrer alterações. Como consequência, o circuito cerebral relacionado a serotonina, responsável pela sensação de bem-estar, é alterado e a doença pode aparecer.

E para isso acontecer não precisa muito: estresse no trabalho, desilusão amorosa, traumas de infância, pré disposição genética, entre outros. Mas se de um lado os problemas são inevitáveis, do outro podemos evitar a chegada da depressão tendo autocontrole dos pensamentos.

É claro que alguns fatores como a pré-disposição genética, o uso excessivo de álcool e drogas, excesso ou falta de trabalho podem influenciar no estilo de vida e em consequência desencadear a depressão. Mas, via de regra, a pessoa que controla o humor e consegue manipular seus pensamentos, dificilmente se depara com a doença.

Neurodicas para evitar a depressão:

  • Tenha mais tempo para você
  • Fuja da rotina e busque fazer algo a mais do que as obrigações diárias
  • Pratique atividade física, ela ajuda a liberar a serotonina
  • Tenha, no mínimo, de 6 a 8 horas de sono para que ele seja reparador
  • Escolha as pessoas com as quais você vai se relacionar a dedo. As boas companhia influenciar muito no estilo de vida saudável – além de promover o seu bom humor e a sua felicidade diária
  • Mantenha uma dieta equilibrada, mas emagreça se isso for te fazer mais feliz e engorde se achar que precisa incluir mais doces no seu dia a dia
  • Algumas doses de bebida alcoólica brindam a felicidade, mas não exagere!

Saiba mais:

Schmitz, T.W., Correia, M.M., Ferreira, C.S. et al. Hippocampal GABA enables inhibitory control over unwanted thoughts. Nat Commun 8, 1311 (2017)

Sobre o Autor

Fernando Gomes é neurocirurgião e neurocientista, graduado em medicina pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Concluiu Residência Médica em neurologia e neurocirurgia no HC (Hospital das Clínicas) da FMUSP e possui título de especialista em neurocirurgia pela SBN (Sociedade Brasileira de Neurocirurgia). É pós-graduado em neurocirurgia pediátrica pela World Federation of Neurosurgical Societies, doutor em neurotraumatologia experimental pela FMUSP e professor livre-docente pela disciplina de neurocirurgia da FMUSP. Autor de 8 livros ligados à medicina e ao comportamento humano, consultor e apresentador do quadro “E agora, doutor?” do programa “Aqui na Band” da Rede Bandeirantes de Televisão.

Sobre o Blog

Com temas ligados a medicina e a neurociência, esse espaço é dedicado a viajar pelo cérebro humano e desvendar os mistérios da mente. Com explicações simples e embasadas cientificamente, por aqui é possível passear pela maior e mais poderosa máquina que mora dentro da cabeça de todos os seres humanos. E, ao desvendar os aspectos físicos e comportamentais das habilidades, emoções e necessidades do comportamento humano fica mais fácil aplicar técnicas e novos hábitos para que rotina seja leve, saudável e prazerosa e turbinada em todos os aspectos.

Fernando Gomes